sábado, fevereiro 13, 2010

Por onde anda a ética profissional dos ditos "jornalistas"?


Nesta madrugada de sexta para sábado de carnaval mais uma vez a "queda da obrigatoriedade" do diploma de jornalismo nos deu uma mostra de falta de ética e profissionalismo. Os "intitulados" jornalistas, Daniel Castro (Record) e Daniela Albuquerque (Rede TV) lavaram a roupa suja em pleno twitter. Entre ofensas e palavras desnecessárias, ambos, saíram trocando farpas madrugada a dentro.

Não sei bem como tudo começou. Soube o ocorrido através de um RT em minha timeline quando cliquei nos perfis dos citados para saber o que estava rolando. Fiquei chocada com o barraco on-line e (como ambos os perfis são abertos) dei um RT comentando estar chocada com tudo aquilo. Só para constar, não sigo no twitter nenhum dos dois. Quando entrei no perfil do senhor Daniel Castro e tentei acessar as mensagens descobri que ele simplesmente tinha me bloqueado, sem mais, nem menos.



As ofensas voaram madrugada a dentro. Daniel jogava de lado e Daniela rebatia do outro. O "jornalista", que mantém um blog no Portal R7, soltava pérolas do tipo:"@daniredetv Oi, medúsia, tudo bem? Parabéns pelo diploma! Ele lhe será muito útil". E do outro lado, Daniela rebatia com: "@DanielKastro com certeza. É uma pena que vc é tão ignorante que nem isso vc conseguiu! Falso jornalista!". E as farpas não ficaram por aí. Entre ofensas e palavras de duplo sentido, Daniel Castro afirmou que "nunca precisou de diploma para ser jornalista", denegrindo ainda mais a classe que ultimamente já é considerada a escória no meio profissional.


Como minha amiga (jornalista diplomada!), Karem Soares comentou: "Pior é ter que conviver com esta raça na TV!!! Não desmerecendo as emissoras em questão (Rede TV e Record), mas vamos parar com a palhaçada e contratar profissionais que honrem a profissão!!! Por isso que tá esta zona declarada!!! Daniel Castro e Daniela Albuquerque discutindo por conta de uma guerrinha de ego em pleno twitter... paraaaaaaa!!!". Isso mesmo: PARA! Parabéns pela falta de profissionalismo e de ética de ambos, ditos jornalistas.

Até agora não entendi porque fui bloqueada por uma pessoa que eu nem seguia, se a única coisa que fiz (juntamente com milhares de outras no twitter) foi dar um RT de um barraco público. Uma coisa é certa, se não quer que alguém retuite sua mensagem, caro senhor Daniel Castro, tranque o ser perfil e "selecione" a nata de sua preferência. Nunca segui nem o senhor, nem a senhora Daniela, e não faço questão de fazer. Vocês não me farão falta alguma na minha timeline, pois de "profissionais" que denigrem a imagem da minha classe profissional estou fora.


Independente de quem começou o quê, ambos agiram de forma mal educada, antiética e antiprofissional. Nem podemos cobrar muito de nenhum dos dois, afinal um assumiu que "não lhe faz falta um diploma" e a outra disse que decidiu ser jornalista depois que leu uma mensagem na embalagem do "Toddynho". Queremos mais o quê de pessoas com esse nível?

É nessa hora que sinto vergonha em ser jornalista. Em estar dentro de uma classe onde os próprios "profissionais" acham que um estudo de nível superior é banal. Dentro de um grupo onde ser comparado a "cozinheiro" é sinal de "levar na brincadeira". Trabalho na área por amor à profissão. Estou no final do meu curso (porque eu quero me formar sim!) porque acho que educação nunca é demais, aprendizado nunca sai de moda e ter conhecimento nunca matou ninguém, pelo contrário, enaltece a alma. O sábio vale muito mais que o "sabido".

Não preciso seguir no twitter "profissionais" como vocês, se sigo e sou seguida, por profissionais de gabarito, éticos e educados, e mesmo que nem tenham o diploma, não denigrem a imagem da carreira que eles escolheram.

Ambos deveriam entrar não para faculdade e sim voltar para o jardim de infância. Porque pareciam duas crianças de 3 aninhos brigando no "parquinho" na hora do recreio. #vergonha

8 comentários

Portal80 disse...

Bem, Tv é EGO e, jornalismo, infelizmente, também. Atire a pedra o 'falso humilde' que disser o contrário. Escreve-se para o ego. Como sempre ouvi e aprendi: "jornalista escreve para jornalista". É verdade!

Eu sinto vergonha de ser jornalista há tempos, desde o meu 3°/ 4° sem. na faculdade. Ô mundinho de ilusões! Se a galera, incluindo aí os estudantes, percebesse que não se ganha tanto sendo jornalista: baixariam a bola, talvez. Mas, não. Reza a lenga lenga de que jornalista é escritor. Ai ai ...

Outra, desde sempre muitos se dizem jornalista por aí. Sem sequer trabalhar na área ou enfrentar a labuta corrida de uma redação. Fazem por prazer, porque tem parente no meio, etc. Perdão, mas isso é romantismo. Não enche barriga, não!

Acho que cada um os citados ocupa o lugar que lhe merece. E digo isso, sem qualquer discriminação.

Ana Magal disse...

E não é amiga? Uma guerra de egos sem fim. Quero ver eles ralarem como a gente rala, trabalhar de graça, se esforçar para ter grana para pagar as contas... Ficar sentado no alto do pedestal das emissoras deles vomitando besteira e sujando a nossa imagem mais do que já está suja é fácil.

Realmente, do jeito que anda a qualidade e o nível de barraco, eles merecem ficar onde estão.

Gui disse...

Ana, esse tipo de "jornalista" só é "jornalista" porque estão em emissoras grandes e tem ótimos contatos para colocá-los lá dentro. Tem muito moleque recém-formado e até estudante que é muito mais competente e inteligente do que ambos. Beijos.

Denise Lopes disse...

Oi Ana é lamentável esse tipo de episódio, é falta de preparo,l de profissionalismo. Concordo bastante com o primeiro comentário aqui postado. Infelizmente virou estrelado, disputa de vaidade, e na maioria dessas crises de auto-valorização é situação apadrinhada, por que quem sente o suor da profissão não perde tempo com esta bobagem. Lamentável...Beijos

Ana Beatriz Camargo disse...

Ana, adorei o seu post. Assisti à troca de farpas dos dois e só tenho uma coisa a dizer: FALTA DO QUE FAZER É FOGO!

No lugar da amiguinha da RedeTV estar lendo um livro, aprimorando seus conhecimentos, ou pulando carnaval em um belo camarote, ela estava lá perdendo o preciso tempo dela e descendo ao mesmo nível do Sr. Daniel.
Muito me impressiona ele, tão falado, tão glamourizado, tão confiado, estar cedendo as acusações pífias da nova jornalista/apresentadora.

Não vou entrar aqui na questão da obrigatoriedade do diploma mas, à princípio, sou contra. Este "à princípio" é usado porque ainda estou começando a faculdade e não tenho total ciência de como as coisas realmente funcionam no meio.

Parabéns pela ideia do texto.

Beijão!

BONOMO disse...

nossa, estou envergonhada com essas duas figuras e com seus relatos em torno da profissão .. eu estou fazendo jornalismo e isso nos desmoraliza,eles tem é que voltar mesmo para o jardim da infancia viu...e isso tbm desmoraliza querendo ou não as emissoras que os tem como contratado..que horror..acho que eles estão na profissão errada...bj

Super Karemzinha! disse...

É um verdadeiro ABSURDO mesmo esta guerrinha de ego idiotaaaaaa!!!!

sigberto disse...

Ola.Li seu post e de certo modo me vi retratado ali.Sou professor de Ingles e Portugues devidamente formado em Faculdade de Letras, com varios cursos de especialização e mais de 25 anos de prática letiva. Ja fui preterido em entrevistas de emprego aera professor porque não sou "native speaker" embora tenho morado mais de um ano em New York. Meu ponto é:ser falante nativo de portugues transforma todos os brasileiros em professores de portugues? É claro que não! E ser "native speaker" faz de algume um professor de ingles? Of course not!.
Estar com um microfone na mão em frente a uma camera faz de alguem um jornalista? Essa eu nem respondo....
Sou sim pela obrigatoriedade do diploma de jornalista e de professor.Acho que isso ajudaria a evitar catastrofes com a reprovação de 45% dos candidatos a professor(que agora milagrosamente se tornaram "experts" por decreto da prefeitura).
Quanto a ser Jornalista" com "J" maiusculo, aplica-se o mesmo raciocionio. Voce não acha?
Tive uma aluna de ingles que tem um blog.Ela é aspirante a jornalista,mas pelo que escreve eu diria que ela ja o é.O nome dela é Ana B.Camargo.
De uma lida no blog "Declarando" e confirme o qeu estou dizendo.

Postar um comentário

Leia as regras:
Os comentários deste blog são moderados.
Use sua conta do Google ou OpenID.

Não serão aprovados comentários:
* com ofensas, palavrões ou ameaças;
* que não sejam relacionados ao tema do post
* com pedidos de parceria;
* com excesso de miguxês CAIXA ALTA, mimimis ou erros grosseiros de ortografia;
* sem e-mails para resposta ou perfis desbloqueados;
* citar nome de terceiros em relação à apologias, crimes ou afirmações parecidas;
* com SPAM ou propaganda de blogs.

Importante:
* Diferença de opinião? Me envie um e-mail e vamos conversar educadamente.
* Parceria somente por e-mail.
* Dúvidas? consulte o Google!

Obrigada por sua visita e comentário. Volte sempre!
OBS: Os comentários dos leitores não refletem as opiniões do blog e de sua autora.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Este blog possui atualmente:
Comentários em Artigos!
Widget UsuárioCompulsivo
 
;