quarta-feira, junho 23, 2010

As gerações de Blogueiros. O que mudou nesses 10 anos?


Essa semana fiquei pensando nesse tema depois de vários acontecimentos no twitter. Engraçado como a blogosfera mudou nesses quase 11 anos de existência. Uma coisa que foi criada como um termo ('weblog') em 1997 por Jorn Barger e que criou vida quando Peter Merholz resolver desmembrar a palavra para formar a frase 'we blog' ('nós blogamos') e colocou na lateral de seu website em 1999. Da brincadeira com o termo a palavra virou substantivo (blog) e depois verbo ('to blog' ou simplesmente 'blogar'), pelas mãos de Evan Williams da Pyra Labs, que resumiu o ato de 'blogar' (escrever ou editar em um weblog) em um serviço de sua empresa, nascia aí o Blogger. E como tudo na internet, viralizou.

Quando surgiu o termo lá em 97, o termo nada mais era que uma forma de explicar o que era um 'log de dados' (registro de eventos relevantes em um sistema computacional) dentro da 'web', portanto 'web log' = site de dados. Só que a forma como ele foi conduzido era diferente dos sites comuns da época. Quando Williams tornou o Blogger em um de seus serviços pegou o sistema já usado nos sites tradicionais e reformulou de forma que ficasse mais simples, rápido e em ordem cronológica inversa, ou seja, que se atualizasse de trás para frente.  Em 99 ele nada mais era que um novo modelo do bom e velho diário de papel. Onde as pessoas escreviam relatos do seu dia-a-dia sem compromisso de ter um público cativo ou não.


O tempo passou e a mente das pessoas junto com a tecnologia evoluíram. No início dos anos 2000 a forma de uso dos blogs começaram a mudar também. Muitos formatos começaram a surgir do original: fotologs, videologs, musiclogs, etc. Cada qual com sua 'especialidade' em separado. Afinal, antigamente não podíamos juntar tudo em um só serviço. Não era permitido nada além de textos. Tudo cresceu. A chegada do permalink (possibilidade criar urls para o site) revolucionou tudo o que conhecíamos. Com ele, os blogueiros começaram a referenciar publicações específicas em qualquer blog que visitasse.

Mas a maior evolução veio com um grupo de hackers que resolveu inovar o sistema e criou um programa de comentários que podiam ser aplicáveis nos sistemas de publicação dos blogs. Isso 'democratizou' o velho diário. Você não escrevia mais para você. Agora você tinha audiência. Você agora tinha leitores, seguidores, críticos, fãs, e às vezes, até inimigos. Surgia aí a, hoje tão conhecida, Blogosfera.

O blogueiro deixou de ser um autor solitário e passou a dividir seus pensamentos com milhares de outras pessoas de todos os cantos do mundo. Pessoas, línguas, lugares diferentes. E críticas diferentes. Nascia então a primeira grande rede social online, a blogosfera. Uma comunidade de pessoas que curtiam os mesmo assuntos atualizando seus diários freneticamente e desesperados por 'audiência'. Para ter uma ideia, em 1999, quando o Blogger surgiu eram cerca de 50 blogs no mundo inteiro, em 2002 já tinha passado dos 3 milhões. E esse número continua crescendo descontroladamente. De acordo com o estudo State of Blogosphere, mais de 120 mil blogs são criados diariamente em todo o mundo.


Com os comentários surgiu a necessidade de 'agradar' aqueles que liam os relatos. O diário deixou de ser pessoal e passou a ser social. Os blogueiros passaram a se preocupar com número de visitantes, qualidade de comentários, estatísticas, design, etc. O pequeno termo que virou verbo ganhou a força da língua, uma coisa viva, sempre em crescimento. De quando eram só textos, hoje são vídeos, fotos, imagens, músicas, animações e tudo mais que possa se imaginar.

Naquele tempo em que eu comecei, não tínhamos preocupação em agradar ninguém a não ser nós mesmos. Hoje temos que olhar dados de visitas, nos preocupar com anunciantes, qualidade do texto, tipo de informação a ser detalhada. O diário virou milhares de pequeninos jornais locais. Antes o mais importante era relatar o que acontecia com você, amigos e familiares, hoje o que aconteceu na sua rua, no seu bairro, na sua cidade, no seu Estado, no seu país, na sua empresa são prioridades nos principais blogs do mundo inteiro.

Premiações foram criadas. Concursos, jogos, disputas. O que era uma comunidade virou um palco. Palco este onde os blogueiros sobem para disputar entre si quem é o melhor, quem é o mais visitado, quem é o mais amada (ou mais odiado), quem é o mais requisitado pelas empresas de publicidade. As empresas começaram a utilizar informalizando a informação que antes era direcionada somente aos gerentes, supervisores, diretores. Hoje, qualquer empregado tem um blog e esse pode comentar de igual para igual com o presidente da empresa sobre o dia-a-dia do trabalho com visões completamente diferenciadas.


Tudo mudou. Hoje todo mundo é 'especialista' em blogs. Todo mundo ensina ou quer ensinar alguém como montar, como fazer, como se comportar. Surgiram regras, etiquetas, normas, onde antes era só prazer. Surgiram problemas, processos, indenizações. Antes eram só 'nerds' que usavam o sistema, hoje são médicos, políticos, jornalistas, empresas, donas de casa, senhoras da terceira idade e até crianças. Hoje todo mundo é blogueiro. Hoje, ser blogueiro é normal. Os que não são são classificados muitas vezes como alienados, ou então ainda se tornarão para poder participar da 'rede', do 'social'.

Olho para trás e lembro de minha amiga, Maria Rosa (in memoriam), que me ensinou tudo o que sei desse mundo, que hoje não é tão novo assim. Me ajudou a fazer o primeiro blog, a conhecer a ferramenta, a postar, a modificar o layout, a criar algo para me expressar. Hoje todos são 'profissionais' da área, seja em design - para criar novos visuais, em informática – para criar novos códigos, seja da linguagem – para escrever melhores textos, seja da jurídica – para dar suporte na hora em que o calo aperta. Hoje não existem mais blogueiros com o simples prazer de blogar. Hoje todos querem fazer parte da 'sociedade', parte da 'rede', querem ser algo, que antes era tão simples, mas que agora virou monstro da luxúria.

Hoje todo mundo quer ser alguém. Aquele alguém que é melhor do que o outro. Isso é ruim? De certo ponto sim, mas de outro não. Ruim, porque perdemos a essência do que é ter prazer por algo pessoal e bom, porque faz parte da vida evoluir. Certo ou errado, bom ou ruim, temos que acompanhar o ritmo que a blogosfera tomou ou ficaremos perdidos no meio do oceano desse naufrágio chamado 'Web 2.0'.



E que venham todos os blogs: de empresas, de Marias, Joãos, Josés, Anas, Douglas, Rogérios, Julianas, Marcos, Paulos, Renês, Ricardos, Andrés, etc... A rede agora não pertence mais (e somente) à Blogosfera... Se tornou gigante e cabe todo mundo...


5 comentários

Ana Karenina disse...

Oi Ana

Vou dá aqui meu pitaco sobre o tema, não tenho 10 anos de blogosfera, mesmo assim com apenas 2 anos pude notar todos estes fatos relatados por você.

Tento acompanhar a modernidade da blogosfera afinal não sou resistente a tecnologia e acredito que ela poderá nos auxiliar e muito na nossa tarefa de blogar.

Mas por outro lado Ana não vejo com bons olhos essa "forçação de barra" por monetização e profissionalização dos blogs, fico pensando se todos nós temos que acompanhar a tendência só porque é moda ou fazer realmente o que gostamos na forma como gostamos?

Não sei como é para os outros, não julgo as pretensões nem as motivações blogueiras de ninguém,cada um sabe de si, porém me incomoda quando querem padronizar a blogosfera ou quando buscam a todo custo que tenhamos as mesmas ambições.

Não sei o lado que é correto ou incorreto seguir, sigo meus valores e princípios, sigo meu coração e minha concepção racional de adequado e conveniente pra mim, nada contra os demais, mas ainda blogo porque quero, ainda escrevo porque gosto de escrever, tenho como única pretensão na blogosfera: ser feliz escrevendo sobre o que gosto.

Que assim seja...

Um Abraço!

Teilor disse...

Quando li no seu texto que já faz 11 anos que o conceito de blog foi criado quase não acreditei, isso é muito tempo.

Com certeza muita coisa mudou, pra muita gente blogs deixaram de ser simplesmente uma brincadeira ou passa-tempo para se tornarem uma profissão.

De repente apareceram os blogueiros profissionais e depois deles os 'cagadores de regras' que insistem em que todos sigam as suas fórmulas prontas para blogar.

Felizmente ainda temos blogs que merecem ser lidos e merecem receber comentários.

Projeto OS MOTOCICLISTAS - Made in Brasil disse...

Olá Ana!

Parabéns pela matéria. muito interessante e oportuna. O Profissão:Jornalista, esta entre os meus preferidos. Se tiver oportunidade, conheça meu trabalho. http://osmotociclistas-madeinbrasil.blogspot.com
Lá consigo exercer tudo aquilo de que gosto, jornalismo, cinema e motocicleta.
gde. abraço

Ana Magal disse...

AnaK adorei seu comentário. Obrigada pela visita querida! Eu tento entrar no mundo 'monetizado' da blogosfera, mas ainda fico tropeçando. Dinossauros como eu nessa rede ainda sentem diferença entre o antigo e o novo e estou migrando aos poucos... Quem sabe um dia =D

Teilor \o/ Adoro tê-lo aqui! Obrigada pelo carinho e visitas sempre! Você disse tudo... Infelizmente vem pessoas que sismam em rotular tudo. O bom dos blogs e do conceito dele é justamente a liberdade de ser quem vc é sem cobranças. Mas infelizmente todos evoluímos e temos que acompanhar o ritmo, senão... Nos perdemos no caminho!

Oi pessoal do Projetos (não sei seu nome rs). Obrigada pela visita e pode deixar que irei visitar vocês sim!

Vera Rolim disse...

Muito bom seu artigo!
Sou uma das que ainda blogam por puro prazer...rs

Abraços

Postar um comentário

Leia as regras:
Os comentários deste blog são moderados.
Use sua conta do Google ou OpenID.

Não serão aprovados comentários:
* com ofensas, palavrões ou ameaças;
* que não sejam relacionados ao tema do post
* com pedidos de parceria;
* com excesso de miguxês CAIXA ALTA, mimimis ou erros grosseiros de ortografia;
* sem e-mails para resposta ou perfis desbloqueados;
* citar nome de terceiros em relação à apologias, crimes ou afirmações parecidas;
* com SPAM ou propaganda de blogs.

Importante:
* Diferença de opinião? Me envie um e-mail e vamos conversar educadamente.
* Parceria somente por e-mail.
* Dúvidas? consulte o Google!

Obrigada por sua visita e comentário. Volte sempre!
OBS: Os comentários dos leitores não refletem as opiniões do blog e de sua autora.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Este blog possui atualmente:
Comentários em Artigos!
Widget UsuárioCompulsivo
 
;