sábado, maio 08, 2010

Prefeitura de São Paulo está em dúvida - 'Minhocão': explode ou corta?


O governo de São Paulo está num terrível dilema sobre o famoso Elevado Costa e Silva, carinhosamente apelidado pelos moradores, de Minhocão. A confusão começou quando a Prefeitura da cidade decidiu que era a hora de colocar o elevado abaixo, e com isso vieram outras questão, principalmente estruturais. Afinal o Minhocão fica em uma área completamente urbana da capital paulistana.

As dúvida começaram a se acumular e veio a tona a difícil decisão a ser tomada quanto ao método de demolição a ser aplicada: máquinas ou explosivos? A via, que liga a região central e a zona oeste de São Paulo, é uma das principais ligações rodoviárias da cidade, poupando, muitas vezes, tempo para os moradores das regiões próximas a chegarem em seus destinos.

Depois da confirmação de Gilberto Kassab, prefeito da cidade, em apoiar a queda do Minhocão, começaram as indagações sobre o que seria feito no local após a derrubada do elevado. De acordo com as notas oficiais da Prefeitura, as empresas terão que apresentar projetos urbanísticos para a área com o foco principal de causar menos impacto no trânsito local, e geral, da cidade, se preocupando principalmente com o meio ambiente. Projeto alternativos com construções de ciclovias e espaços arborizados já estão sendo estudados.


Mas quem pensa que esse assunto de levar ao chão o Minhocão é assunto de hoje em dia está enganada. Há mais de 10 anos políticos já vem discutindo uma forma de revitalizar a área e colocar o Elevado Costa e Silva abaixo. Moradores do local reclamam do eterno barulho do trânsito a poucos metros de suas janelas, fora a quantidade de fumaça jogada pelos milhares de veículos que passam diariamente por ali. Apesar de ser desejo de alguns moradores a queda do elevado, muitos ainda não acreditam que a ideia será levada a sério.

Os técnicos discutem a melhor forma para demolir o gigante paulistano. Uns defendem apenas o uso das chamadas tesouras hidráulicas para derrubar o elevado outros já apoiam o uso dos explosivos. Os defensores das máquinas dizem que a explosão poderá causar mais danos à população da região, já que os prédios são próximos demais do local, podendo sofrer rachaduras graves durante o procedimento, além da quantidade de poeira interminável que saíra dos escombros.

Já os que optam pelo o uso das tesouras hidráulicas, afirmam que o impacto ambiental causado por elas seriam mínimos. Essas são acopladas em escavadeiras de até 50 toneladas e cada pegada da tesoura pode cortar até 1,5 metro de espessura da estrutura. Se a Prefeitura optar pelo método da explosão serão necessários mais de 1.500 kg de explosivos para derrubar os mais de três quilômetros do Elevado Costa e Silva.


Para usar explosivos ainda seria necessário a evacuação de todos os prédios do entorno. Já as máquinas causariam barulhos incômodos para a população. Dois pesos e duas medidas. Ninguém se acerta em decidir o que deve ser feito, mas pelo jeito, também, não perguntam aos principais interessados, os moradores da área do Minhocão. Independente de retirada de moradores ou barulho das máquinas, hoje o que tira o sono de todos por ali são os ruídos ensurdecedores do trânsito caótico.

Então pergunto ao pessoal que mora ao lado do Minhocão: derruba ou não derruba? Com explosivo ou com tesourão? Afinal, vocês é que serão os mais afetados, sejam de uma forma ou outra não é? Alguém já foi por aí perguntar o que VOCÊS, moradores, acham da ideia?

4 comentários

Antenor Thomé disse...

Não moro ao lado do minhocão, mas moro perto e sem dúvida ele deve ser tirado dali.
Será um passo importante para a revitalização do centro e certamente irá valorizar os imóveis e comércios do local.
Claro que o método da tesoura hidráulica parece ser o mais adequado, mas vamos ver, espero que encontrem uma solução menos traumática para todos.
Bjos

Ana Magal disse...

É meu amigo... eu que não sou moradora de SP também não gosto desse Minhocão. Além do barulho irritante de quem mora ali, ser obrigado a ouvir todos os dias, é feio que só ele. Empobrece o local, e muito, e como você falou, a valorização do comércio e dos imóveis deve ser quase zero.

Espero que encontrem uma solução. Eu tb concordo que a tesoura deve ser menos traumático para todos. Veremos o que eles irão decidir... E que seja melhor para o coletivo e não para o 'bolso' dos políticos... ¬¬

Lm disse...

A degradação que essa porcaria gerou na região...

orleilson rocha disse...

Eu assisti na moral, e sou a favor de uma votacao e tbm acho q tem q haver um protesto.

Postar um comentário

Leia as regras:
Os comentários deste blog são moderados.
Use sua conta do Google ou OpenID.

Não serão aprovados comentários:
* com ofensas, palavrões ou ameaças;
* que não sejam relacionados ao tema do post
* com pedidos de parceria;
* com excesso de miguxês CAIXA ALTA, mimimis ou erros grosseiros de ortografia;
* sem e-mails para resposta ou perfis desbloqueados;
* citar nome de terceiros em relação à apologias, crimes ou afirmações parecidas;
* com SPAM ou propaganda de blogs.

Importante:
* Diferença de opinião? Me envie um e-mail e vamos conversar educadamente.
* Parceria somente por e-mail.
* Dúvidas? consulte o Google!

Obrigada por sua visita e comentário. Volte sempre!
OBS: Os comentários dos leitores não refletem as opiniões do blog e de sua autora.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Este blog possui atualmente:
Comentários em Artigos!
Widget UsuárioCompulsivo
 
;