quinta-feira, agosto 26, 2010

Sou uma 'slowblogueira' e nem sabia... O que é o movimento 'slowblogging'


Mês que vem o PJ completará 11 anos de vida. Mudanças de url, de tipo de conteúdo, da menta da blogueira e muita mudança na vida. Mas nesse tempo todo a única coisa que nunca mudou em mim é a constante mania de ser 'lerda e preguiçosa' na hora de escrever no blog. Isso afirmado por alguns amigos. Eu prefiro me classificar como 'uma pessoa necessitada de inspiração' e quando não tenho, não escrevo e ponto final.

Vasculhando a rede (como sempre) atrás de bons textos para refletir (e me inspirar) me deparei com uma entrevista bem diferente no Tablog do UOL com dois blogueiros considerados 'lerdos' na hora de suas criações. Fui mergulhando nas letras do texto e descobri que existe até um 'movimento' chamado slowblogging com manifesto escrito e já traduzido e tudo para o português.

Sem me dar conta de que isso existia eu já era então uma slowblogger pelo jeito. Nunca tive essa constância em publicações diárias. Tudo sempre dependeu do meu humor, inspiração, tempo e vontade de publicar. E colocando em pauta também que manter três blogs com conteúdos completamente diferentes não é fácil ser original, por isso, tenho que 'rebolar' na hora de procurar um tema para fazer reflexões. Esse sempre foi um dos motivos pelas demoras dos meus textos e nunca me importei com isso.

Nas entrevistas realizadas pelo editor do Tablog ele perguntou ao blogueiro Todd Sieling (autor do manifesto slowblogging) se ele tinha um blog 'normal' antes de iniciar o movimento slowblogging. Sieling disse uma frase que eu sem nunca ter o conhecido antes parecia ter sido feita para mim, 'se a medida do sucesso for a quantidade de posts, não quero fazer sucesso'. Sempre pensei assim, mas nem sabia da existência de um movimento desse tamanho. Sempre achei que o conteúdo do que eu escrevia valia muito mais do que a quantidade de textos que eu publicava. E acho que não estou tão errada, afinal estou há quase 11 anos no ar e olha que já fiquei um ano inteirinho sem publicar nada.


Todd disse que o movimento surgiu de duas fontes de ideias. A primeira era a admiração dele pelos valores do movimento slowfood, que valorizava a essência e experiência dele de comer, e pela frustração com o excesso de 'conselhos' dado o tempo inteiro aos blogueiros tentando mudar a forma como eles escreviam para que pudesse de adequar aos motores de buscas na web.  Eu confirmo essa segunda fonte de ideia de Sieling. Hoje em dia todo mundo tem algum 'bom conselho', 'regra' ou 'modo de ensino' sobre como deve se comportar um blogueiro. Falei sobre isso em um outro post aqui no PJ.

A outra entrevistada foi a blogueira Barbara Ganley que tem a mesma filosofia de blogagem que eu. Ela prefere ter um blog com textos reflexivos e conectivos, mesmo sendo postados de forma lenta e irregular do que vários textos massantes, cansativos e repetitivos que te tornará igual a todos os outros que estão por aí. Ela usa o mesmo jeito de blogar que eu: lento e longo. Todos podem perceber que são raros textos meus pequenos. Gosto de refletir sobre o tema, pesquisas, dilacerar as fontes, me inspirar e não importo se ficarão pequenos ou grandes. Só me importa se o resultado final ficará bom, pelo menos para mim. Afinal, como sempre falei, meus blogs são minha terapia. Minha forma de expressar o que tenho preso dentro de mim e que muitas vezes não tenho coragem de falar ao vivo para outras pessoas. Então... Coloco tudo no papel (hoje na tela).

O manifesto escrito por Todd já tem várias traduções e versões. Afinal, nenhum blogueiro é igual e nem toda ideologia é a mesma, somente a base de sua essência. No texto original de Sieling ele diz que 'SlowBlogging é uma rejeição do imediatismo. Uma afirmação de que nem tudo que vale a pena ler é escrito rapidamente, e que muitos pensamentos são servidos melhor depois de completamente assados e redigidos em temperatura constante' (leia o manifesto original em inglês aqui).

Por isso, falo que eu sempre fui uma slowblogueira e não sabia. Não sabia do movimento, por isso, nunca poderia afirmar que faço parte. Mas que ao ler o conteúdo do manifesto de Todd me identifiquei completamente com suas palavras, isso foi. Tudo o que ele disse eu já tenho feito e passado durante esses longos 11 anos na blogosfera.


Confira abaixo o Manifesto do Movimento Slowblogging traduzido por Gabriel Dread:
  1. Blogar lentamente é a rejeição ao imediatismo. É uma afirmação de que nem tudo que vale a pena ler é escrito rapidamente, e que muitos pensamentos são servidos melhor depois de completamente assados e redigidos em temperatura constante.
  2. Blogar lentamente é uma maneira de valorizar a matéria, como os pixels que dão formas às suas palavras são preciosos e raros. É uma predisposição a deixar os eventos presentes passarem sem comentar. É deliberado em seu ritmo, não quebrando o seu caminhar sem pressa por nada além da verdadeira emergência. E talvez nem mesmo então, pois a lentidão não é a velocidade da maioria das emergências, e lugares onde a amada e tranquilizadora velocidade governam o dia servirão melhor para nós nestas épocas.
  3. Blogar lentamente é o oposto da desintegração das frases em apenas uma linha, que são frequentemente a vida primitiva de nossas melhores ideias. É um processo em que a luz irradia do brilho dos pensamentos e então desanuvia para assumir seu lugar no pano de fundo como parte de algo maior. Slowblogging não escreve pensamentos nos pergaminhos etéricos e eternos antes deles oferecerem um valor persistente na formação de nossas ideias ao longo do tempo.
  4. Blogar lentamente é uma disposição de permanecer em silêncio em meio aos ultrajes e êxtases que preenchem nada mais do que um simples momento no tempo, na alternância entre banalidades, decepções esmagadoras e contentamento psicótico do fim do mundo no mero espaço entre as manchetes. Aquilo que você desejaria ter dito naquela hora na semana passada pode ser dito na próxima semana, mês ou ano, e você somente parecerá mais inteligente.
  5. Blogar lentamente é uma resposta e uma rejeição ao Pagerank. Pagerank, a bela-fera monstruosa que se senta atrás de diversas cortinas dobradas do Google, decidindo a autoridade e relevância das suas buscas. Blogue cedo, blogue com frequência, e o Google vai te recompensar. Condicione seu eu criativo a uma frequência secreta, e descubra-se adorado pelo Google; você vai aparecer onde todos olham - nas primeiras páginas do resultado. Siga seu próprio ritmo e encontre suas obras nunca encontradas; recuse o Pagerank e seus favores e sua obra será jogada mas profundezas dos resultados indiferenciados. Sua ideia retorcida de bem comum fez do Pagerank um aterrador inimigo de seus iguais, estabelecendo um ritmo que proíbe a reflexão necessária para sair do dia-a-dia cotidiano em direção ao legado.
  6. Blogar lentamente é o restabelecimento da máquina como agente da expressão humana, ao invés de seu chicote e de seu recipiente. É a suspensão voluntária da roda de hamster girando à velocidade da luz ditando as regras da blogagem altamente efetiva. É uma imposição de temporalidades assíncronas, onde nós não digitamos mais rápido para alcançar o computador, onde a velocidade de recuperação não necessita do mesmo passo do consumo, onde boas e más obras são criadas em seu devido tempo.

E você é slow ou fast blogger? O que você prefere: qualidade ou quantidade de visitantes?


3 comentários

Ana Karenina disse...

Olá querida Ana

que belissimo texto! Combina direitinho comigo e com minhas ideologias, sempre vivi este dilema: posts grandes ou curtos? Vi que depende do tema, da minha inspiração e da minha vontade em deixá-los longos ou curtos como você bem colocou.

Infelizmente essa cultura do rápido e básico tem se proliferado bem mais, as pessoas tem preguiça de lê, querem uma versão mini-kit pra tudo na vida e nos culpam por escrever demais, escrevemos demais ou o pessoal lê de menos? Fico sempre nessa dúvida.

Eu realmente não tenho menor talento pra caçar pagerank, escrever o que está na moda, falar sobre o que dá mais audiência, não escrevo pra inglês ver como se diz na gíria, escrevo sobre o que me toca de alguma forma, lógico que quero ser lida, óbvio que curto saber se estão me lendo, todo mundo que escreve pra web fica feliz com isso, mas isso não é meu foco.

Eu quero melhorar como blogueira, mas não quero ser cópia de ninguém nem fazer o que outros fazem, a fórmula de um pode não dá certo pra mim.

Também não conhecia este movimento, mas me identifiquei com ele, acho que sou lerda blogueira também, mas prefiro assim: devagar e sempre.

Se todas as fórmulas de sucesso sugeridas por ai funcionasse com todos, só teríamos gigantes na blogosfera não é mesmo? Mas isso é muito relativo, depende de tantos fatores, muitos até imperceptiveis pelos próprios blogueiros famosos.

Eu ainda prefiro a qualidade na velocidade lenta...pelo menos por enquanto.

Um Abraço :)

Ana Magal disse...

É minha linda a vida é assim. Eu, como comentei, tb não conhecia o manifesto de Todd, até ler na matéria do Tablog. De lá fui catar a história e percebi que sempre fui uma slowblogger e nem sabia disso haha...

Tiozão das Batidas disse...

Orgulhosamente programei uma 'chamada' para este ótimo artigo no novo site dos Blogueiros do Brasil. O post será publicado dia 30/09 às 17:00 hs.

Considere a possibilidade de atualizar a URL no nosso LINK. Desculpe-me pelo transtorno.

Abraços cordiais.

Postar um comentário

Leia as regras:
Os comentários deste blog são moderados.
Use sua conta do Google ou OpenID.

Não serão aprovados comentários:
* com ofensas, palavrões ou ameaças;
* que não sejam relacionados ao tema do post
* com pedidos de parceria;
* com excesso de miguxês CAIXA ALTA, mimimis ou erros grosseiros de ortografia;
* sem e-mails para resposta ou perfis desbloqueados;
* citar nome de terceiros em relação à apologias, crimes ou afirmações parecidas;
* com SPAM ou propaganda de blogs.

Importante:
* Diferença de opinião? Me envie um e-mail e vamos conversar educadamente.
* Parceria somente por e-mail.
* Dúvidas? consulte o Google!

Obrigada por sua visita e comentário. Volte sempre!
OBS: Os comentários dos leitores não refletem as opiniões do blog e de sua autora.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Este blog possui atualmente:
Comentários em Artigos!
Widget UsuárioCompulsivo
 
;