sexta-feira, novembro 30, 2012

Oi pela GVT: É trocar a incompetente pela enrolada


Já faz um tempo que vocês acompanhavam meu tormento com a Oi. Sempre tive problemas sérios com essa empresa. Uma hora era o telefone que não funcionada, outra era a Velox que caía e quando queriam me enlouquecer, eram as contas com cobranças indevidas. Depois de relatar aqui várias vezes sobre minha insatisfação com a empresa, eis que decidi mudar de operada e fui averiguar as vantagens da nova concorrente que chegava à minha cidade: a GVT.

Quando comecei a colocar na ponta do lápis a questão de valores logo vi que valeria a pena efetuar a trocar de empresas. Peguei caneta e papel e comecei a contabilizar os meus gastos com telefonia e internet, providas pela Oi e TV por assinatura provida pela Sky TV. A diferença no meu bolso seria gigantesca. Ouvi algumas opiniões de pessoas que já tinha migrado de serviço e resolvi colocar a minha cara à tapa.

No primeiro momento tudo foi maravilhoso! Uma diferença de quase R$ 100 em minhas contas todo fim do mês, as atendentes sempre me colocando a par da situação da instalação do serviço na rua etc. Só faltavam me colocar no colo. Meu primeiro contato com eles foi em novembro de 2011 quando estava me preparando para mudar de bairro. Liguei perguntando se no endereço onde iria morar já estava disponível os serviços dele, já que um amigo meu, que mora na rua ao lado, já tinha. Atenciosos, me avisaram que ainda estavam em período de implantação e fizeram um cadastro de espera.

Dezembro chegou e eu me mudei. Sofri com a Oi até quase fevereiro para ter meu serviço funcionando. Nesse meio tempo eu sempre ligava para a GVT conferindo se já estava disponível para instalação por aqui. E nada. Minha espera foi longa. Somente no dia 1º de agosto que recebi a ligação das atendentes da GVT dizendo que o serviço já estava disponível em minha área. Confirmaram (repito: CONFIRMARAM) todos os dados do pré-cadastro como nome do assinante da Oi, se faríamos a portabilidade, endereço onde seria instalado, quantos pontos de TV iríamos querer e qual a velocidade da internet. Depois de tudo confirmado marcaram a instalação para o dia 8 de agosto de 2012. Aí começou meu tormento.

No dia seguinte solicitei o cancelamento de minha conta na Sky de mais de 15 anos (não tenho nenhum problema com a empresa, só acho o valor dela alto demais), liguei para Oi para ver os detalhes da transferência e valores que seriam cobrados após o cancelamento e aguardei a chegada do técnico. No dia 5 de agosto recebi um e-mail de confirmação da instalação da GVT onde vinha o meu pedido corretamente: telefone fixo com portabilidade, internet banda larga de 15 megas e TV por assinatura com 2 pontos de instalação. Porém, logo noto a primeira confusão: meu endereço estava errado!!!

Liguei no mesmo momento para eles e informei que o nome da rua estava correto, porém o bairro e o CEP não. Conferi no site dos Correios que existe no Rio de Janeiro outra rua com o nome idêntico a minha, porém em bairros e CEPs distintos. Como a empresa GVT é do Paraná, não tem obrigação de saber e conhecer todos os bairros e ruas do país, mas se eu anteriormente tinha passado os dados corretos como bairro e CEP como é que podiam ter anotado errado? A atendente (sempre cordial), disse que iria corrigir “no sistema” o erro, mas que já tinha enviado um adendo para o setor de instalação com os dados corretos.

No dia 8 de agosto, por volta do meio dia, o interfone aqui de casa tocou. Era o rapaz da GVT que vinha instalar os serviços solicitados. Prontamente deixei o e-mail em mãos para conferir todas as informações quando a primeira confusão se instalou: no pedido do técnico só tinha sido emitido a instalação de 1 ponto de TV e a porcaria do endereço continuava errado. Ele disse que veio correto porque sabia que no outro bairro não havia ainda serviço da empresa, ou seja, ele sabia que estava errado.

Depois de uma discussão de quase uma hora com o técnico que se recusava instalar o segundo ponto da televisão, resolvi ligar para o tal do 10325 e relatar o que estava acontecendo. Passei para a atendente que o técnico disse que não poderia instalar os dois pontos porque no pedido dele não constava e a ele não interessava se o e-mail enviado para mim pela empresa tinha 1, 5 ou 10 pontos confirmados. Depois de quase uma hora e meia discutindo com a atendente no 10325, enquanto o técnico falava com a central de instalação pelo Nextel dele, conseguimos um supervisor que autorizou a instalação do segundo ponto. Quando ele foi começar o serviço já eram quase 15h.

Instalou os dois pontos da TV, o PowerBox da internet e a linha telefônica com muito custo (e preguiça). Quando saiu da minha casa já era quase 21h. Não almocei, não lanchei, não fiz nada a disposição dele que parecia uma tartaruga instalando os equipamentos. Depois de quase nove horas de espera, enfim, meus serviços GVT estavam funcionando. Parecia um sonho! Canais de TV que a Sky não possuía agora faziam parte da minha programação. Minha internet parecia flutuar de tão rápida, notável era a diferença do meu mísero 1 mega da Oi (por quase R$ 50) para os 15 megas da GVT (por R$ 59,90). Mas meu sonho durou pouco.

Lembra lá em cima que falei que a atendente disse que iria consertar “no sistema” o meu endereço? Pois bem, ela não fez a correção. E por conta disso vários problemas começaram a ocorrer por conta de uma simples troca de CEP não realizada. Só fui descobrir isso quando tentei me cadastrar no portal da GVT e ao digitar meu CEP para o cadastro vinha a mensagem de erro dizendo que o CEP informada não conferia com o CEP de instalação. Mas como? Surtei!


Imediatamente liguei para o 10325 e informei a confusão que estava. Disse que eu já tinha solicitado a correção e que não tinha sido feita. Que o CEP continuava errado e que eles não faziam nada. Mais uma vez fui iludida de que iriam resolver rapidamente. Que nada! Levei praticamente o mês de setembro inteiro ligando dia sim, dia não, para reclamar da mesma coisa. Quase no fim do mês uma pessoa da ouvidoria da GVT entrou em contato querendo saber o que tinha ocorrido. Verificou que eles só tinham modificado o endereço no sistema do setor de instalação e disse que iria solicitar a correção no sistema principal.

Eles tinha me dito que minha primeira conta venceria dia 20 de setembro, porém o dia se aproximava e nada da conta chegar em casa. Liguei para eles querendo saber o que estava ocorrendo e a menina do setor de contas me fala que já tinha sido enviada, para o endereço do outro bairro. Claro que surtei novamente. Mas como pode isso? Quase um mês solicitando a troca do CEP que eles colocaram errado e ainda enviam a conta para casa de outra pessoa em um bairro onde nem o serviço da GVT é disponível. Ninguém percebeu que tinha algo errado?

Cansada de tanto bate-boca, imediatamente peguei o telefone e liguei para a Anatel. Fiz a reclamação de tudo o que estava acontecendo, enquanto pegava a segundo via da conta no site da GVT e ficava chocada ao ler que, além do endereço errado impresso na mesma, o sobrenome da minha mãe (a titular da conta) estava completamente errado. Fiz a queixa na Anatel e aguardei o retorno deles. No dia 25 de setembro liguei para GVT para saber como estava o andamento da solicitação e pedir para ativar o serviço de celular favorito. Nesse mesmo dia eu pedi que trocassem o vencimento da conta do dia 20 para o 5 de cada mês. Peguei os protocolos e ouvi atentamente a orientação da funcionária que me atendeu.

A menina, muito educada (todos os atendentes da GVT são – tirando uma tal de Aline que me atendeu no dia 14 de setembro, que é grossa que só ela), me explicou que o endereço já tinha sido corrigido, tanto no setor de contas quanto no sistema geral de instalação e que a minha próxima conta que venceria dia 20 de outubro não viria para minha casa, seria prorrogada para o dia 05 de novembro onde teria um pequeno acréscimo de valor devido a diferença de dias no vencimento e perguntou se eu concordava com essa cobrança de valor diferencial do dia 20 de outubro para o dia 5 de novembro. Eu concordei e autorizei a troca do vencimento. Respirei aliviada. Pensei que agora todos os meus problemas tinham sido resolvidos. Estava totalmente enganada!

Quando o mês de outubro chegou, tudo correu perfeitamente. No final do mês eis que chega a segunda conta para pagamento com vencimento para o dia 05 de novembro, como combinado com a atendente, e com o acréscimo do valor do diferencial de dias. Até aí tudo bem. Notei que algumas coisas em meu endereço continuavam erradas, mas já estava tão cansada de discutir com eles que deixei para lá. O sobrenome Magalhães ainda constava Magalalhães e além de ter o número e o complemento de onde eu morava o endereço constava que, mesmo com numeração, minha casa era S/N, ou seja, sem número. Decidi não me estressar mais sobre isso. A conta chegou, os valores estavam corretos, resolvi relaxar.

Mas aí o mês de novembro entrou e recebo uma ligação de cobrança da GVT dizendo que eu estava devendo uma conta no valor de R$ 118 que venceu no dia 05 de outubro e que foi prorrogada para o dia 28 de outubro. Choquei! Como assim uma conta que venceu no dia 05 de outubro? Como é que eles emitiram uma conta vencendo dia 05 de outubro se eu tinha pago uma conta que venceu dia 20 de setembro? Que matemática é essa?

Mais uma vez briguei com a central do 10325, que teimava em dizer que eles estavam certos e que porque eu solicitei a troca do vencimento da conta para o dia 5 de cada mês foi gerada uma conta para outubro. Mas como Manolo? Se a própria atendente falou que só viria conta dia 5 de novembro de onde surgiu essa conta fantasma? Na mesma hora o alerta do “endereço errado” piscou em minha mente. Dito e feito! Liguei novamente para a Anatel e relatei o abuso da cobrança dessa conta e depois de quase 10 dias a ouvidoria ligou para mim dizendo que realmente a conta foi cobrada indevidamente e que não era para eu pagar (eu não ia pagar mesmo!).

Conclusão: troquei de uma empresa que era totalmente incompetente, com serviço de má qualidade, atendentes mal educados e preços absurdamente caros para uma que é completamente enrolada. Sei que nenhuma empresa é perfeita. Sei que todas me darão dor de cabeça, mas o mínimo que a gente pede é um pouco de atenção na hora de exercer suas atividades. Por conta de um funcionário que digitou meu CEP errado estou tendo dores de cabeças constantes com a empresa. Isso é imperdoável. É falta de controle de qualidade.

Um dos diferenciais da GVT para a Oi é que os funcionários atendem muito bem. Se fazemos uma reclamação, eles chegam a encher o nosso saco ligando toda hora para saber se já está resolvido, enquanto a Oi caga e anda para nossas reclamações. Mas que eles precisam melhorar a comunicação entre os setores da empresa isso precisa. Porque, se desde o começo eles tivessem modificado no sistema geral o meu endereço nenhum desses problemas teriam ocorrido.

No meio desse caos todo um ponto positivo para a GVT: esses dias meu telefone estava com um chiado horrível! Liguei para o 10325 por volta das 11h da manhã e quando foi 14h o técnico já estava em minha casa consertando o telefone. Se fosse na Oi eu estaria esperando pelo menos 24 horas para que alguém viesse. Vocês da GVT tem tudo para se darem bem no mercado brasileiro só precisam prestar atenção aos pequenos detalhes.

Minha nota para GVT até agora? Nota 7.2 e olhe lá...

2 comentários

Marcela Lins disse...

Oi Ana

Muito chato esses estresses que agente passa, eu tambem mudei aqui de VIVO internet pro modem pra internet a cabo e wifi da NET, a VIVO queria me cobrar uma conta indevida, mas como uma amiga minha teve o nome sujo por conta disso fiquei esperta, a atendente alegou que era multa de cancelamento de um desconto que eles tinham me dado, nunca vi empresa cobrar por desconto, fui grossa e disse que se eles nao resolvessem eu ia acionar o procon ou anatel rapidinho cancelaram, ainda vou la pra ver se tiraram mesmo. Estou gostando bastante da NET, mas ainda achando caro, aqui em Manaus agente troca o péssimo pelo menos pior, parece que tudo aqui é a base de energia eletrica ou coincidencia, se falta luz, falta internet, telefone celular nao funciona e as vezes ate agua. Estou querendo ver como vai ficar isso na epoca da copa, espero que melhore.

Vamos continuar nessa luta por bons serviços

Ana Magal disse...

Eu tinha esse problema com a Oi... Faltava luz, faltava tudo. Até os celulares começam a pifar o sinal quando a energia acabava. Fico pensando se não é complô... Aqui no Rio, por exemplo, basta acabar energia que quando ligamos pra empresa de energia elétrica os telefones ficam fora do ar ou fica uma mensagem dizendo que discamos pra um número inexistente. A energia volta o número volta a funcionar ¬¬

Sei bem como é amiga...

Postar um comentário

Leia as regras:
Os comentários deste blog são moderados.
Use sua conta do Google ou OpenID.

Não serão aprovados comentários:
* com ofensas, palavrões ou ameaças;
* que não sejam relacionados ao tema do post
* com pedidos de parceria;
* com excesso de miguxês CAIXA ALTA, mimimis ou erros grosseiros de ortografia;
* sem e-mails para resposta ou perfis desbloqueados;
* citar nome de terceiros em relação à apologias, crimes ou afirmações parecidas;
* com SPAM ou propaganda de blogs.

Importante:
* Diferença de opinião? Me envie um e-mail e vamos conversar educadamente.
* Parceria somente por e-mail.
* Dúvidas? consulte o Google!

Obrigada por sua visita e comentário. Volte sempre!
OBS: Os comentários dos leitores não refletem as opiniões do blog e de sua autora.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Este blog possui atualmente:
Comentários em Artigos!
Widget UsuárioCompulsivo
 
;